Home   |    Mapa do site
Parceiros


Notícias
Home > Notícias > Leitura de Notícia
Tamanho do texto: A- A+

09/12/09 - Comitê em Defesa do Rio Meia Ponte terá processo eleitoral

Fonte: http://www.fabiotokarski.com.br

Os novos integrantes do Comitê em Defesa do Rio Meia Ponte serão escolhidos até março de 2010. O processo eleitoral será conduzido pela Secrataria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) a partir de janeiro, conforme ficou acertado em reunião realizada na segunda-feira, dia 7 de dezembro. Na ocasião, também foi definido que secretaria e comitê irão elaborar um termo de referência para viabilizar criação do plano de bacia para o Meia Ponte.

O edital que convoca as eleições será elaborado por técnicos da Semarh e terá publicação custeada pela secretaria. O atual presidente do Comitê, Marcos Correntino, considera a medida essencial para a lisura do processo eleitoral, porque “membros irão tentar reeleição e não seria correto que os próprios conduzissem a votação”.

O secretário Roberto Freire ainda cedeu dois servidores para compor a Secretaria Executiva do Comitê. Um deles, será o gerente de Bacia Hidrográfica, Nédio Amado, que representará a Semarh na Câmara Técnica responsável pela elaboração do termo de referência. Este termo de referência é um requisito legal exigido pela Agência Nacional de Águas (ANA). Sem ele, não é possível estabelecer um plano de bacia para o Meia Ponte.

Para o próximo ano, Roberto Freire garantiu mais apoio. “Temos um concurso público aprovado e que aguarda publicação de edital. Nele, abriremos 150 vagas para contratação imediata. Com isso, poderemos ceder mais servidores para o Comitê em Defesa do Rio Meia Ponte”, disse.

A consolidação do Comitê significa um avanço, de acordo com o vereador Fábio Tokarski (PcdoB). Durante a reunião, ele lembrou que a impermeabilização do solo e cerca de 100 mil lotes vagos em Goiânia contribuíram para que o manancial chegasse ao atual estágio de degradação. “Mas viemos propor uma agenda positiva, temos que pensar em como modificar esta realidade, o que exige esforço político”, disse. Também participaram da reunião estudantes, presidentes de associações de bairros ribeirinhos ao Meia Ponte, professores e equipe do site meiaponte.org.

O Rio Meia Ponte é considerado o sétimo mais poluído do Brasil, de acordo com estudo feito pela Agênmcia Nacional de Águas (ANA). No entanto, o manancial é a principal fonte abastecedora de água para 37 municípios goianos, onde reside 50% da população do Estado. A degradação do rio se dá, sobretudo, devido ao despejo de esgoto industrial e doméstico e uso indevido de agrotóxicos na zona rural. Este quadro coloca cerca de 2 milhões de pessoas com abastecimento de água comprometido.

Fotos :



Comentários



Mais notícias

 

   


O conteúdo deste site é publicado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 2.5. Brasil.
A reprodução dos textos é livre, desde que citada a fonte e o autor.


* Todos os campos,com exceção da mensagem,são obrigatórios

Comitê em Defesa do Rio Meia Ponte terá processo eleitoral



Por http://www.fabiotokarski.com.br

Os novos integrantes do Comitê em Defesa do Rio Meia Ponte serão escolhidos até março de 2010. O processo eleitoral será conduzido pela Secrataria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) a partir de janeiro, conforme ficou acertado em reunião realizada na segunda-feira, dia 7 de dezembro. Na ocasião, também foi definido que secretaria e comitê irão elaborar um termo de referência para viabilizar criação do plano de bacia para o Meia Ponte.

O edital que convoca as eleições será elaborado por técnicos da Semarh e terá publicação custeada pela secretaria. O atual presidente do Comitê, Marcos Correntino, considera a medida essencial para a lisura do processo eleitoral, porque “membros irão tentar reeleição e não seria correto que os próprios conduzissem a votação”.

O secretário Roberto Freire ainda cedeu dois servidores para compor a Secretaria Executiva do Comitê. Um deles, será o gerente de Bacia Hidrográfica, Nédio Amado, que representará a Semarh na Câmara Técnica responsável pela elaboração do termo de referência. Este termo de referência é um requisito legal exigido pela Agência Nacional de Águas (ANA). Sem ele, não é possível estabelecer um plano de bacia para o Meia Ponte.

Para o próximo ano, Roberto Freire garantiu mais apoio. “Temos um concurso público aprovado e que aguarda publicação de edital. Nele, abriremos 150 vagas para contratação imediata. Com isso, poderemos ceder mais servidores para o Comitê em Defesa do Rio Meia Ponte”, disse.

A consolidação do Comitê significa um avanço, de acordo com o vereador Fábio Tokarski (PcdoB). Durante a reunião, ele lembrou que a impermeabilização do solo e cerca de 100 mil lotes vagos em Goiânia contribuíram para que o manancial chegasse ao atual estágio de degradação. “Mas viemos propor uma agenda positiva, temos que pensar em como modificar esta realidade, o que exige esforço político”, disse. Também participaram da reunião estudantes, presidentes de associações de bairros ribeirinhos ao Meia Ponte, professores e equipe do site meiaponte.org.

O Rio Meia Ponte é considerado o sétimo mais poluído do Brasil, de acordo com estudo feito pela Agênmcia Nacional de Águas (ANA). No entanto, o manancial é a principal fonte abastecedora de água para 37 municípios goianos, onde reside 50% da população do Estado. A degradação do rio se dá, sobretudo, devido ao despejo de esgoto industrial e doméstico e uso indevido de agrotóxicos na zona rural. Este quadro coloca cerca de 2 milhões de pessoas com abastecimento de água comprometido.

* Todos os campos são obrigatórios